Produtos personalizados: o que levar em consideração ao escolher entre loja física e online

Tempo de leitura: 6 minutos

Produtos personalizados, produzidos com qualidade e criatividade, podem ser um ótimo negócio, seja para complementar a sua renda ou para começar uma loja para ser a sua principal renda. 

Dito isto, é hora de pensar onde vender seus produtos. E para te ajudar a analisar o que levar em consideração ao escolher entre ter uma loja física ou online, criamos este conteúdo.

Continue lendo o post e descubra!

Por que investir em produtos personalizados de altíssima  qualidade?

A principal vantagem é, sem dúvidas, o poder de se destacar no mercado e virar referência.

Com uma loja repleta de itens únicos, você poderá se destacar da concorrência. Isso porque serão vendidos mais que simples produtos, mas sim, itens que reflitam a personalidade do cliente e se tornem aquilo que ele sempre desejou e procurou.

Essa é uma excelente maneira de se aproximar do seu cliente: mostrar que está disposto a proporcionar a melhor experiência, tanto na hora da compra, quanto na entrega de um produto bem personalizado e que esteja de acordo com as expectativas de cada público.

Como começar o seu próprio negócio de produtos personalizados?

Primeiramente: é um negócio que precisa ser levado a sério, o foco é imprescindível e a dedicação precisa ser total.

Realize uma pesquisa detalhada antes de começar

Você já definiu como os seus produtos personalizados serão feitos? Qual o seu público-alvo? Então… não adianta decidir apenas por abrir um negócio de produtos personalizados e sair vendendo sem que estejam de acordo com o público que você quer atingir.

Como dito antes, o mercado é amplo, mas ampliar demais os seus produtos pode acabar fazendo com que eles se tornem genéricos. Uma dica é escolher um segmento: filmes, música, humor, conteúdo geek, peças femininas e masculinas… O importante é definir!

É claro que você não quer ter clientes insatisfeitos, então não produza algo que seus compradores não vão gostar. Pode parecer meio óbvio, mas muitas pessoas não se ligam nesses detalhes e acabam não levando para frente o seu negócio.

Ah, e é importante lembrar que não é só porque você gosta de uma determinada banda, por exemplo, que o seu público também gostará dela. É hora de mudar a sua mentalidade e ter em mente que você produz para os seus clientes. Fazer com que se sintam felizes e satisfeitos com o resultado final deve ser o seu maior objetivo.

Além disso, é um mercado competitivo sim, então você terá que procurar um jeito de se destacar, evitando ficar no básico. Mostre que a sua loja possui diferenciais e personalidade. Monte uma ótima identidade visual, que seja chamativa – no bom sentido. Veja o que o seu público quer, do que precisa, o que você pode oferecer para eles e, principalmente, se está  realmente disposto a entrar no ramo!

Loja física ou loja online?

Você definiu o seu público-alvo? Ótimo! Agora é preciso pensar em como você venderá os seus produtos: será uma loja física ou virtual? O seu público-alvo está mais presente no universo digital ou são pessoas que preferem experimentar antes de comprar?

Hoje em dia, não dá para entrar de cabeça em um negócio só porque está na moda ou porque outras pessoas tiveram sucesso com ele. Invista seu tempo e patrimônio com sensatez e responsabilidade!

Apesar de a loja física também ser uma boa opção, começar com uma loja virtual pode ser a solução, já que não é preciso ter um ponto comercial para o negócio, tampouco arriscar demais com funcionários e aluguel. 

Essa dica é justamente para quem ainda não tem condições de bancar uma loja física, já que o negócio é novo, para aqueles que vão começar do zero ou para quem queira ter os 2.

Não deixe de pesquisar bem sobre a plataforma de venda, certificar-se de ter uma equipe para administrar seu e-commerce (ou você mesmo estar apto para tal tarefa) e veja se compensa!

É claro que é possível trabalhar com as lojas físicas e virtuais juntas, as duas ideias não se anulam, se complementam! Você pode ter unidades físicas da sua loja de produtos personalizados e investir em e-commerce ou venda por redes sociais, para expandir seu negócio para todo o país sem precisar abrir lojas em todo o território nacional.

Você não vai se livrar da burocracia

Sim, infelizmente não tem como fugir. São ossos do ofício para quem quer começar. Mas, isso é com qualquer negócio!

Se você quer mesmo seguir com o seu sonho de ter um negócio de produtos personalizados, fique atento em quais documentos serão necessários, como fazer parcerias para conseguir um financiamento, caso seja necessário, abertura de firma… e por aí vai.

Uma loja online não possui tanta burocracia assim, mas ainda precisa lidar com diversos percalços burocráticos nesta jornada, como emitir notas, abrir empresa e muito mais.

Fazendo acontecer

Ok, a loja já existe e está dentro da lei. Mas você já parou para pensar na parte criativa? Quem criará as ilustrações e estampas? É preciso deixar tudo alinhado: cores, linha de estampas, tamanho… Assim, você poderá atender seus clientes dentro das possibilidades que planejou!

Também é super importante escolher os tipos de produtos personalizados com os quais você trabalhará, afinal, eles serão a estrela do seu negócio. A prioridade é criar um produto de qualidade, durável e que atenda à demanda dos seus clientes.

Como será feita a aquisição dos produtos? Você mandará produzir seus produtos de acordo com as demandas? Ou comprará uma grande leva de uma vez? Qual o material? Mandará fazer os produtos personalizados de forma terceirizada?

São muitos pontos a serem pensados quando for criar a sua loja, seja ela física ou online. Sugerimos a leitura deste eBook gratuíto em que damos dicas de como começar o seu negócio do zero.

Um dos pontos mais importantes é possuir bons fornecedores, que atendam dentro dos prazos, por um preço justo e sejam bem qualificados.

Já diria o velho ditado: o barato pode sair caro!

A impressão dos produtos pode ser feita por você mesmo ou por meio de estamparias. Depende do seu orçamento e o quanto você poderá gastar em equipamentos, suas habilidades e, claro, a quantidade de pedidos!

Vendendo produtos personalizados

Nessa etapa – considerada uma das mais importantes -, é preciso definir o valor dos seus produtos e como serão vendidos. A sua loja aceitará cartões ou apenas dinheiro? Será permitido trocas? Haverá descontos, se os produtos forem comprados à vista? Caso o seu negócio seja dividido entre físico e online, haverá descontos exclusivos para a loja virtual?

Falando em loja online, é preciso pensar nos nomes (referências) de cada um dos produtos, com informações essenciais, como o tamanho e a modelagem, por exemplo. Também entra na conta o valor do frete.

Hora de começar!

São muitas perguntas a serem feitas nesse percurso inicial, e não é fácil. Mas, esperamos que, com as nossas dicas, o caminho seja menos tortuoso e que você tenha sucesso no seu negócio.

Estamos torcendo por você!