Vantagens e desvantagens das técnicas de estamparia

Tempo de leitura: 8 minutos

Atualmente, o mercado de estamparia está em alta, devido ao amplo leque de opções que as personalizações permitem criar. 

Escolher o tipo de estampa e a melhor técnica para elaborar seus produtos, pode ser uma escolha difícil, mas estamos aqui para te ajudar.

Continue lendo o post e saiba as vantagens e desvantagens de cada técnica, para tirar de vez qualquer dúvida que tenha a esse respeito!

Conheça as técnicas da estamparia e escolha a melhor!

Existem diversas técnicas da estamparia disponíveis no mercado, para que você possa produzir seus produtos personalizados. Temos desde técnicas centenárias, como a Serigrafia até as mais modernas e digitais, como o Silk Digital. Além dessas, existe o Transfer e a Sublimação. 

Impressão direta ou indireta?

Antes de tudo, é preciso saber a diferença entre os dois processos da estamparia, que são as impressões diretas ou indiretas. Como os próprios nomes sugerem, o que diferencia estes processos é o fato de a estampa ser impressa diretamente no local ou passar por algum processo antes.

Mas como assim?

Pensando de forma prática: podemos tomar o Silk Digital como exemplo de impressão direta, uma vez que a estampa é feita direto na camisa. Já o Transfer e a Sublimação necessitam que a estampa seja impressa em algum papel específico para, depois, ser passada para a peça. Neste caso, ocorre a impressão indireta.

Cada uma das técnicas da estamparia têm as suas peculiaridades, vantagens e desvantagens. Confira quais são!

Serigrafia (Silk Screen)

Como dissemos, é o processo mais antigo que existe. Desde os tempos passados, existe no Oriente o estêncil para a aplicação de padrões em diversos tipos de superfície. Na China, os recortes em papel eram utilizados como máscaras para estampas, principalmente em tecidos. 

Já no Japão, o processo com estêncil ganhou destaque quando as armaduras dos samurais, as cobertas de cavalos e os estandartes possuíam emblemas aplicados através desta técnica.

No processo de Serigrafia moderno, são usadas telas com os recortes que farão parte da estampa. Desta forma, no momento em que as telas forem colocadas sobre a peça que será estampada, a tinta passará apenas pelos espaços recortados. É uma técnica que exige trabalho manual.

Para passar a tinta para o tecido, são usadas pranchas que manterão a camisa esticada. Em seguida, a tela é apoiada na área que será estampada e a pessoa responsável por estampar a camisa passa, então, um rodo sobre a tela para distribuir uniformemente a tinta no tecido.

Esta técnica é uma das mais demoradas, uma vez que, para cada cor da estampa, é necessária uma tela diferente. Isto também torna a Serigrafia um processo caro para pedidos com pequenas quantidades. Entretanto, se forem pedidos com grandes quantidades, a Serigrafia acaba se tornando a mais em conta, uma vez que o custo das telas é fixo.

Vantagens

Entre todas as técnicas da estamparia, a Serigrafia é uma das mais resistentes, além de possuir um baixo custo em equipamentos para serem usados na produção. A Serigrafia ainda funciona muito bem em tecidos escuros.

Desvantagens

Por necessitar de uma tela para cada cor da estampa, há uma limitação na quantidade que podem ser usadas na estampa. Além disso, para compensar os gastos com as telas, é preciso que o pedido seja em grandes quantidades.

Transfer

Transfer, como o próprio nome já diz, significa “transferência”. É simples: a estampa é transferida de um papel para a camisa. Não é necessário ter muitos recursos para produzir e o custo não é alto. 

Você precisará apenas de uma impressora e um papel específico para o transfer. Após a impressão da estampa ser feita, você só precisa pressionar o papel contra a camisa usando uma prensa térmica. Assim, a imagem será transferida do papel para o tecido.

Sabe aquela sensação de que a área da estampa fica mais dura que o resto do tecido? É porque não é um processo que está tingindo a camisa, e sim, “colando um adesivo” nela.

Vantagens

Por ser um processo relativamente simples, não necessita de uma quantidade mínima de peças para poder ser feita. Levando em conta todo o processo, o custo é relativamente baixo, e a margem de lucro pode ser muito alta, caso esteja interessado em vender o que produzir.

Desvantagens

Dá para notar a aparência de adesivo colado em tecido, principalmente se o Transfer for feito em camisas pretas, mesmo se o acabamento da estampa for feito da melhor forma possível. Entretanto, com a tecnologia atual presente em alguns processos de Transfer, este problema foi resolvido.

Sublimação

A Sublimação parece muito com o Transfer na parte em que a imagem é transferida para o tecido. Mas, as semelhanças param aí, uma vez que o processo de transferência é diferente e há o uso de tinta nesta técnica.

Pensando quimicamente, a Sublimação ocorre quando os elementos passam direto do estado sólido para o gasoso, como no caso do gelo seco. Já na estamparia, a tinta sublimática é impressa em um papel, passando do estado líquido para o sólido. Ao ser prensada contra a camisa com uma prensa térmica, a tinta passa do estado sólido para o gasoso e penetra no tecido, aderindo totalmente à superfície. 

A Sublimação só funciona perfeitamente em tecidos brancos ou cores muito claras, como amarelo bebê, e pode até ser feita de uma forma que preencha uma camisa completamente, como é o caso de abadás e camisas de time de futebol. Esta técnica também pode ser usada para estampar canecas e bonés, então é a ideal para a criação de produtos personalizados.

Vantagens

Não existe uma limitação com relação a quantidade de cores que podem ser usadas. É possível também realizar estampas completas em todo o tecido. Além do tecido, há também outros materiais que podem receber o procedimento, como vidro, plástico e metal.

É um processo rápido e o custo para produzir uma peça ou cem peças é parecido. Não é necessário a criação de diversas telas para estampar, como é o caso da Serigrafia, e não deixa a sensação de estampa colada na camisa, como no Transfer

Desvantagens

Além de não funcionar em tecidos escuros, eles precisam ser sintéticos para que a estampa possa ser feita. O tecido de poliéster é a superfície ideal para receber a sublimação, e outras opções como cetim, crepe, helanca, microfibra, musseline e organza também podem passar pelo procedimento.

É preciso verificar antes se o tecido tem pelo menos 60% de fibra sintética para que a sublimação seja bem-sucedida. 

Impressão Digital (Silk Digital)

Se formos explicar de forma simples, é exatamente o que o nome diz: a estampa é impressa diretamente na camisa.

A Impressão Digital, também conhecida como Silk Digital ou DTG (Direct To Garment Printing), é o que há de mais moderno na área da estamparia. Entrega quase a mesma qualidade que a Serigrafia, mas com mais rapidez e sem a necessidade de usar várias telas para estampar a camisa.

Também é possível usar a Impressão Digital para criar peças piloto de uma coleção da sua loja, a estampa de uma camiseta que será usada em um único evento da sua empresa ou testar uma estampa antes de produzir em larga escala.

O custo final de produção acaba sendo menor do que o da Serigrafia, quando pedidos em pequenas quantidades são solicitados. Entretanto, o custo do equipamento com certeza é, de longe, o mais caro entre todas as técnicas apresentadas aqui. 

Contratar estamparias para produzir suas camisas talvez compense mais do que a aquisição destes equipamentos!

Vantagens

Com a Impressão Digital, é possível imprimir diretamente em tecidos escuros, sem deixar detalhes visíveis, como a aparência adesivada que o Transfer deixa. Além disso, as cores não são limitadas, permitindo maior liberdade criativa. E é possível produzir camisas por demanda, já que não existe limite mínimo para a produção.

Desvantagens

Além de ser recomendada a aplicação em camisas de algodão, as tintas e os equipamentos não são baratos, inclusive necessitam de manutenções periódicas no equipamento.

Como decidir qual a melhor técnica da estamparia para as suas necessidades?

Se você já criou o conceito para dar o seu toque personalizado aos produtos e criar peças exclusivas, seja para eventos, para uso próprio ou para vender, o próximo passo a ser dado é decidir como eles serão produzidos.

Para que seus produtos personalizados ofereça um diferencial e se destaque da concorrência, é importante investir em alguns conceitos básicos, como no design dos produtos e na qualidade do material.

Entretanto, é preciso analisar alguns pontos essenciais para não desperdiçar tempo e dinheiro à toa. É importante saber quais serão as suas necessidades, o quanto você está disposto a investir no processo de personalização de produtos, se é melhor fazer por conta própria ou contratar uma estamparia… é preciso analisar tudo com calma!

Esperamos que tenha gostado do conteúdo. Assine a newsletter para receber assuntos semelhantes em seu e-mail!